O que são desenvolvedores unicórnio?

Quem é da área de TI certamente já ouviu falar no termo “desenvolvedor unicórnio”. Mas você sabe o que isso significa na prática? 

Você verá a seguir a importância do desenvolvedor de sistemas e como a presença desse profissional é fundamental para o desenvolvimento e o bom funcionamento de qualquer empresa. 

Afinal, o que é um desenvolvedor?

O desenvolvedor de sistemas é o profissional responsável por toda a logística de funcionamento dos processos tecnológicos internos e externos de uma empresa. 

Por exemplo: se a empresa tem um canal de comunicação interno próprio, quem desenvolveu esse serviço, como o próprio nome já diz, foi o desenvolvedor de sistemas. 

A lógica é a mesma para processos externos: o chatbot, aquele robozinho que atende os clientes virtualmente também é desenvolvido por esse profissional. 

Criar, executar e resolver

Cabe ao desenvolvedor de sistemas administrar todo o processo para solucionar problemas de origem tecnológica, desde a criação até sua resolução. 

A presença do desenvolvedor é necessária em todos os setores da empresa: administrativo, financeiro e comercial. É ele quem compreende a linguagem da programação e cria soluções a partir dela para otimizar todas as operações que dependem da tecnologia para funcionar.

Mas dependendo do tamanho do empreendimento, apenas um desenvolvedor não é necessário para suprir todas as demandas. 

Esse é o caso de grandes corporações que possuem um departamento de TI com diversos profissionais da área para auxiliar os serviços da empresa. 

Mercado de TI entre as principais tendências de trabalho de 2021

Das 15 profissões listadas pelo LinkedIn como tendências para o Brasil, nove são da área de tecnologia da informação. Foto: Pixabay

Para se ter uma ideia da importância do profissional de TI para o mercado, o relatório Profissões Emergentes  publicado pelo LinkedIn no Brasil cita nove profissões que estão diretamente ligadas à área de tecnologia. 

E isso faz todo o sentido já que estamos em plena era digital, dependendo cada vez mais de serviços virtuais, desde o mais simples até o mais complexo. 

Ao todo, 15 profissões foram mapeadas como tendência neste ano:

1. Gestor (a) de mídias sociais 

2. Engenheiro (a) de cibersegurança 

3. Representante de vendas

4. Especialista em sucesso do cliente 

5. Cientista de dados 

6. Engenheiro (a) de dados 

7. Especialista em Inteligência Artificial 

8. Programador (a) de JavaScript

9. Investidor (a) Day Trader

10. Motorista

11. Consultor (a) de investimentos

12. Assistente de mídia sociais 

13. Desenvolvedor (a) de plataforma Salesforce

14. Recrutador (a) especialista em Tecnologia da Informação 

15. Coach de metodologia Agile

Em negrito, as nove profissões ligadas à tecnologia. 

Esse cenário fica ainda mais nítido quando analisamos os números: a procura por engenheiros de cibersegurança registrou 115% de crescimento anual, por exemplo.

Cientista de dados foi outra profissão que teve bastante procura com 78% de crescimento ao ano, enquanto a busca por profissionais da engenharia de dados registrou crescimento anual de 75%, segundo levantamento do LinkedIn.

Para conferir esses e outros dados sobre o relatório Profissões Emergentes no Brasil clique aqui.

Desenvolvedor de sistemas é o profissional responsável por criar soluções memoráveis, executar e resolver problemas de origem tecnológica de uma empresa. Foto: Nappy

O termo “unicórnio” é muito conhecido no meio das startups. 

Startups unicórnio são empresas de tecnologia avaliadas em mais de US$1 bilhão antes de abrir capital em bolsas de valores. 

A principal características dessas startups é a inovação do segmento em que atuam.

A Uber é um ótimo exemplo de startup unicórnio: além de valer mais de 1 bilhão de dólares, a empresa revolucionou o transporte fazendo com que fosse possível pedir um carro em qualquer lugar e a qualquer momento com apenas alguns cliques. 

Um fato curioso: mesmo sendo uma empresa de tecnologia que oferece serviços de mobilidade urbana, a Uber não possui nenhum carro em sua frota. Isso é inovação. 

Certo, mas o que é um desenvolvedor unicórnio?

Quando empregamos a palavra “unicórnio” estamos falando sobre algo muito difícil de encontrar – assim como o cavalo mitológico branco com um chifre na cabeça. 

Nem toda startup é unicórnio, ou seja, nem todas inovam o suficiente para valer 1 bilhão de dólares. 

O mesmo vale para os desenvolvedores: nem todos serão capacitados o suficiente para se tornarem desenvolvedores unicórnio.

Se a função do desenvolvedor é administrar todos os processos tecnológicos da empresa, o desenvolvedor unicórnio faz muito mais do que isso. 

Além de dominar a programação, o desenvolvedor unicórnio é visto pelas empresas como aquele que resolve todos os problemas. Vários mesmo!

Mas o desenvolvedor unicórnio existe?

Se você já se deparou com alguma vaga de emprego com inúmeros requisitos e pensou “Impossível, esse profissional não existe!”, você se enganou. 

O desenvolvedor unicórnio é o profissional de TI que preenche todos os requisitos. Ele é o profissional de tecnologia que toda empresa sonha em ter. 

Lembra das grandes corporações que precisam de diversos profissionais para suprir todas as demandas? 

Pois o desenvolvedor unicórnio é o próprio departamento de TI: ele não só dá conta do trabalho mesmo sozinho,  como não espera por outros profissionais para realizar sua função. 

Exageros à parte, o desenvolvedor unicórnio entende de UX, UI, Back End, Front End, Full Stack, DevOps, REST, cloud computing, entre outras funções da programação. 

Além disso, o desenvolvedor unicórnio também se destaca em outras áreas, sendo um ótimo comunicador e líder nato. 

Ufa! Dá pra entender por que esse profissional é tão cobiçado pelas empresas, não é? 

Como se tornar um desenvolvedor unicórnio 

Mas onde estão os desenvolvedores unicórnios? 

Com tantas especificidades no currículo, esse tipo de profissional com certeza fez uma grande faculdade, cursos profissionalizantes acima da média e já deve ter uma vasta experiência profissional em grandes empresas, certo?

Claro que não!

É fato que o mercado de tecnologia é composto majoritariamente por homens de classe média, mas existem no mercado diversas iniciativas querendo mudar essa realidade. 

Nem todo desenvolvedor precisa ter formação acadêmica, por exemplo. 

É possível aprender a programar através da internet ou em cursos profissionalizantes acessíveis a toda população. 

E quem mora longe dos grandes centros também não fica de fora: a periferia virou um grande polo de formação de programadores que além de aprender a linguagem da programação também desenvolvem programas, jogos e soluções com temáticas mais próximas de sua própria realidade

Ser um desenvolvedor unicórnio não é impossível, mas também não é fácil. 

O próprio mercado de TI é complexo por si só, ainda mais porque estamos falando de uma das áreas mais competitivas do mercado. 

Mas isso não é motivo para desistir!  A {Parças}™ forma e desenvolve talentos de TI da periferia, periferia, mulheres e adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas e egressos das medidas de internação e semiliberdade. 

Quem sabe você não é o próximo desenvolvedor unicórnio que o mercado está procurando? Você ou sua empresa precisa de desenvolvedores? Conheças os programas de impacto social da {Parças}™ 

Veja algumas das possibilidades que a {Parças}™ pode gerar para você:

Encomendar Bootcamp | Abundância de Propósito

Inscrição Bootcamp CYBER| Quebrada

Inscrição Bootcamp PRO| Ressocialização

Processo Seletivo p/ E-commerce | Loja Virtual 

Mentor(a) Voluntário de Desenvolvimento Técnico  

Mentor(a) Voluntário de Inteligência Emocional

Tiete Cyber| Quebrada