Desenvolvedor júnior: confira vantagens em contratar

O que define um desenvolvedor Júnior? Para muitos especialistas do mercado de tecnologia da informação a pouca experiência é a principal característica dos novatos da área.

E quando falamos de experiência não estamos nos referindo à idade do profissional, mas sim ao seu tempo de trabalho como desenvolvedor.

Vale lembrar que o desenvolvedor júnior não é um desenvolvedor pleno que ganha menos. Suas habilidades em programação e na TI como um todo são mínimas e ainda pouco desenvolvidas, mas seu potencial de crescimento é muito grande.

Empresas que sabem aproveitar ao máximo esse profissional possuem diferenciais competitivos claros em relação a outras organizações do mercado porque o desenvolvedor júnior é, antes de tudo, um candidato a desenvolvedor pleno e, a longo prazo, a desenvolvedor sênior, ou seja, um talento a ser desenvolvido.

O perfil do desenvolvedor Júnior

Proatividade e autonomia

O desenvolvedor júnior é aquele profissional proativo e autônomo que não fica esperando ordens para realizar suas tarefas.

Mesmo sem possuir o mesmo conhecimento e habilidades que o profissional sênior, o desenvolvedor júnior coloca a mão na massa e tenta resolver os problemas por conta própria.

Inclusive, se você tem ou pretende ter devs novatos em sua empresa saiba que o ideal é dar cada vez mais espaço para que eles encontrem e solucionem problemas por conta própria. Num primeiro momento as coisas não sairão perfeitas, mas é na prática que todo profissional aprende.

Até porque você não vai contratar desenvolvedor júnior apenas para resolver pequenos bugs da empresa, não é mesmo?

Um dos objetivos do recrutamento em TI é a retenção de talentos, e nada melhor do que moldar um profissional desde o começo!

Vontade de aprender

Outra característica fundamental para todo desenvolvedor júnior é a vontade de aprender e conhecer coisas novas.

Na maioria dos casos, o desenvolvedor júnior é supervisionado por um profissional pleno ou sênior, ou seja, alguém com mais experiência, conhecimento e habilidades em TI.

Isso significa que toda a rotina de trabalho do desenvolvedor júnior é um grande aprendizado e uma ótima oportunidade de aprender na prática com quem entende mais do assunto.

Utiliza recursos disponíveis para resolver problemas

Esperar as condições perfeitas para solucionar problemas ou sugerir ideias para a equipe não faz parte do perfil do desenvolvedor júnior.

Se estamos falando de um profissional que tem vontade de aprender, então é de se esperar que ele dê seu melhor com os recursos que tem disponíveis, ou seja, o desenvolvedor júnior não vai esperar ganhar mais experiência para diagnosticar problemas ou desenvolver novos códigos que, aparentemente, estão acima da sua capacidade.

E é justamente este profissional que requer maior atenção: talvez você já tenha um possível talento na empresa e ainda nem percebeu!

Vantagens em contratar desenvolvedor júnior

O fato de estar sempre acompanhado de profissionais mais experientes da área de tecnologia ajuda o desenvolvedor júnior a acumular mais conhecimento e crescer rapidamente na empresa. Foto: Unsplash

Ajuda com pequenos problemas no dia a dia empresarial

O desenvolvedor júnior é pupilo de devs mais experientes, como pleno ou sênior.

Mesmo tendo suas próprias responsabilidades, é tarefa do desenvolvedor júnior ajudar os profissionais com mais tempo de carreira a solucionar bugs ou outros problemas de TI que possam surgir.

A rotina de devs pleno e sênior envolve projetos mais elaborados e criteriosos, sem sobrar muito tempo para resolver problemas pequenos ou de fácil resolução.

É aí que entra o desenvolvedor júnior: ele auxilia com problemas mais simples, otimizando o trabalho de toda a equipe.

Desenvolve habilidades de acordo com a necessidade da empresa

Por ainda não ter muita habilidade no mercado de trabalho, geralmente o desenvolvedor júnior tem mais facilidade com apenas uma linguagem da programação.

Ao invés de ser um entrave durante o recrutamento, essa é a chance da empresa desenvolver habilidades nesse profissional que sejam do interesse da própria organização.

Assim, ao invés de conhecer várias linguagens e não dominar nenhuma plenamente, o desenvolvedor júnior pode se especializar na linguagem que é mais utilizada na empresa, especialmente se for do seu interesse seguir no cargo. Assim, todo mundo sai ganhando!

Mantém a equipe atualizada sobre novas tecnologias

Como mencionamos anteriormente, uma das principais características do desenvolvedor júnior é a vontade de aprender.

Por isso, esse profissional sempre está por dentro das novas tendências da área de tecnologia, trazendo novas referências para a equipe.

Maior chance de reter talentos

Ao perceber que a empresa tem interesse em desenvolver novas habilidades em seus colaboradores, a vaga parece muito mais atraente do ponto de vista do candidato. Afinal, é muito mais interessante fazer parte de uma equipe que quer ver seu crescimento, não é mesmo? 

Encarar o desenvolvedor júnior como uma peça importante da equipe de TI, visando sua permanência na empresa garante a retenção de talentos, um dos grandes problemas da área de tecnologia: o turnover é muito alto e essa realidade é um entrave para muitas organizações. 

Para evitar que isso aconteça, o processo de retenção de talentos em TI deve começar na base. 

Pensando em contratar desenvolvedor júnior? Clique aqui e conheça soluções atrativas de tecnologia da informação para você e sua empresa.